casa na areia branca de praia deserta

a 10 passos do mar transparente e calmo e tépido

violão

ganja

rede de casal

ar condicionado

água de coco gelada

vinho branco

peixe

frutas

salada

sorvete

ele

e

eu

arpoador maio 2009 009

Qual é a música do Brasil? O samba de Cartola é tão brasileiro quanto o de Chico Buarque, assim como o choro do Jacob do Bandolim e o do Hamilton de Holanda. O Brasil de Tim Maia suinga, assim como o de Jorge Benjor, e logo ali estão os mineiros do Clube da Esquina, com a voz celestial de Milton Nascimento, a guitarra internacional de Toninho Horta. E tem também o Toninho paulista, o Ferraguti, que manda ver no acordeon, assim como o Borguetinho, lá do Sul, e o mestre Dominguinhos da Paraíba, que bota todo mundo pra dançar xote, forró e xaxado. E já que estamos no nordeste, como não falar de maracatu, de boi, de ciranda e de coco? Do sincretismo da Bahia, do afoxé, do samba reggae e da MPB de Caetano e Gil. João Gilberto saiu da Bahia para dar sua cara à ensolarada bossanova, carioca como Tom Jobim, tão brasileira quanto o samba canção, o carimbó e a chula. O Brasil tem em si toda a musicalidade do mundo. É muita música neste país.

2014-03-30 17.55.39

questão de gosto

16/06/2014

nunca tive um bicho. amo animais só nos videos do youtube. vejo milhares, platônica.

tenho aflição do olhar transparente dos gatos e jamais recolheria o cocô de um cachorro com saquinho plástico. detesto cheiro de cachorro. e acho um saco qdo vou namorar um cara na casa dele e o cachorro fica do lado da cama ou qdo o gato se esfrega na minha perna.

eu nao gosto de Dali. admiro, entendo a importância. mas nao gosto. adorava qdo era adolescente, mas parei de gostar.

detesto fusca, qq um, de qq época. sempre detestei. nem acho fofo.

gostei de romero britto qdo vi pela primeira vez, a explosão de cores. agora, intoxiquei. mas acho um saco isso de ser proibido gostar dele.

romero britto é o paulo coelho das artes plásticas. mas quem falou que ele faz artes plásticas e q o paulo coelho faz literatura? óbvio que não.

adoro o vinho carmenère daqueles vira-latas do club des sommeliers. acho um néctar dos deuses. custa 17 pila.

não acho bonito mulher grávida. entendo a filosofia da beleza, a vida blá blá, mas acho feíssimo.

intimamente, sempre descredenciei e desconfiei das autoridades. e hoje em dia tem essa coisa insuportável de ter coach pra tudo. ninguém sabe mais fazer nada sozinho: estudar, pesquisar, pensar, malhar, comer, rezar, decidir, viver, administrar carreira, cantar, existir.

amo comer qualquer legume e verdura crus, qualquer um. acho delicioso, de verdade.

preconceito: eu acho que todo gringo tem cecê e não toma banho direito.

adoro feriados, dias enforcados, greves de ônibus, chuvas torrenciais e tudo aquilo que interrompe o mundo.

eu como chocolate todo dia. amargo, beeem amargo. e café, não adoço de jeito nenhum. acho café uma bebida doce.

eu acho o rock um esporte juvenil.

nao sinto a menor culpa de ligar o ar bem gelado toda noite e dormir enroscada num edredon fofo.

2014-04-03 23.35.14

 

– lave as mãos qdo sair do banheiro;

– lave as mãos antes de tocar aquele lugar sagrado do ser amado (tá, nem precisa ser assim tão amado ou tão sagrado). ninguém merece ser tocado com mão de rua, de dinheiro ou de corrimão de ônibus;

– use metade do perfume que vc está habituado a usar. nunca, sob nenhuma hipótese, no rosto; perfume é atrás da orelha, no pescocinho, na dobra do braço e só. senão, qdo vc dá dois beijinhos pra cumprimentar uma moça, vc carimba ela pela noite toda. e ai, a moça que veio com cheiro de moça, fica a noite toda com cheiro de rapaz;

–  se vc usa perfume, use desodorante sem perfume. e se usar após-barba, dobre o cuidado com as misturas. ninguém aguenta tanto conflito, principalmente a pessoa que está colada em você, te abraçando e te beijando;

– se vc bebe cerveja, escove os dentes antes do beijo de bom dia. o bafo de cerveja dormida derruba qq entusiasmo matinal. aliás, escove os dentes pelo menos duas vezes ao dia e sempre antes de sair pra namorar;

– se vc ronca, não espere que a criatura ao seu lado se adapte. cuide-se;

– especialmente, dê oportunidade para a moça decidir em que momento ela quer abrir seu fecho-éclair;

– nunca se esqueça, sequer por um minuto, que carinho é bom, muito bom, e todo mundo gosta!

afazeres

16/03/2013

ocupar a potência

reconhecer a impotência

abrir a porta

descobrir a força

encarar a escalada

subir

admitir defeitos

aceitar as falhas

embelezar o feio

negociar os vícios

habitar o corpo

ouvir

assumir o volante

segurar na rédea

rodar o timão

e ir

vida afora

agora

um vento bateu dentro de mim que eu nao tive jeito de segurar

quereres

10/05/2012

pense em 5 coisas que vc queria ter, todo dia, pra subir os degraus da felicidade…

Aqui, as minhas:

uma hora e meia de natação (corrida seria melhor), sob o sol

um mergulho no mar

música boa

vinho e queijo e uma salada enorme com todas as cores do íris

um homem de cor (metaforizando, tá, nêgo?)

mulheridade

24/02/2012

batom e unhas vermelhas. vestido estampado branco com hibiscus vermelhos, bem decotado, um pouco justo. flor de cetim no cabelo, argolas nas orelhas, anel de ouro e água marinha (nunca uso ouro amarelo), vinho branco. sonho com um velho amor. e o coração vazio.

o ano do dragão

30/12/2011

agradeço a todos que foram ver meus shows, a todos que aplaudiram e se emocionaram com a minha música. agradeço a todos que compartilharam seus talentos comigo, melhorando os meus. os que me elogiaram e os que me criticaram. a todos que me acompanharam nos meus dias bons e ruins. também a todos que me escutaram na mesa do bar e aos que me contaram suas histórias. a todos aqueles que me deram a mão qdo eu estava sozinha,  e a todos os que me negaram ajuda. a todos os que me disseram sim e a todos que me disseram não. agradeço a todas as intempéries, aos dias de sol, às chuvas torrenciais e às noites de frio e solidão, bem como às noites de alegria, cercada de gente querida. agradeço à saúde que me manteve de pé e aos problemas de saúde que me derrubaram. agradeço à dor e ao alívio da dor. à salvação da música e ao silêncio. agradeço aos leitores que me doaram seus olhos, aos que comentaram meus posts, aos que calaram.

agradeço à minha mãe, pelo amor sem nome e sem tamanho, à minha irmã por nunca deixar que eu me sinta só e por me lembrar da alegria, ao meu pai pela preocupação amorosa diária, ao meu padrastinho pelas boas lembranças e à minha fada-madrasta por me amar como a uma filha. e à minha sobrinha por me melhorar, pra mostrar pra ela, com atitudes, que bom é ser da paz e da gentileza, respeitando os sentimentos e as diferenças, sem distinção de raça, credo ou cor.

agradeço aos homens que me amaram e aos que me rejeitaram. agradeço aos que apostaram em mim e aos que fecharam as portas. agradeço a tudo que mudou e a tudo que ficou. às pessoas que se despediram e às que entraram na minha vida. aos amigos de sempre, aos novos amigos, aos novos parceiros de trabalho e de vida, aos novos lugares que conheci, aos velhos hábitos e  lugares que abandonei. aos acertos que fiz e aos erros que cometi. aos presentes que ganhei e às oportunidades que perdi. ao que me foi concedido e ao que me foi negado.

agradeço ao inexorável movimento da roda da fortuna, que ora traz, ora leva, ensinando que tudo está latente, tudo está pulsando, tudo está vivo, tudo pode acontecer.

Vem aí o Ano do Dragão, soprando vida e energia pelas ventas!

quereres

13/10/2011

uma longa viagem pela Rota do Sol, de carro

uma reforma completa no meu apartamento

um apartamento pra chamar de meu

R$ 20 mil agoora

uma reforma completa em mim, na clinica do rômulo mene

um mês no kurotel com a minha irmã do ladinho

a cura

um empresário com dinheiro no bolso, bons contatos e visão de mercado

muito trabalho bacana e bem remunerado, dentro e fora do Brasil

um namorado maravilhoso

ouviram, amigos do além? a todos, meu cordial obrigada

*foto de arte de Thereza Dutra

a gira

05/09/2011

a roda gira numa velocidade frenética. sei que nao é assim pra todo mundo. mas as pessoas também não estão prestando atenção ao que está em volta. a vida é suficiente. dinheiro, não. por isso é melhor ser do que ter. ser não acaba e pode mudar o tempo todo. a gente chora, é mais um giro da roda. depois ela para em outros lugares, melhores e piores, on and on. pisar o chão, cantar uma canção, comer um doce, mergulhar no mar, como dar valor ao banal, como ter certeza de que os sentidos estão plenos, ligados para perceber a tonalidade de cada elemento que nos atravessa e apreciar a sua particularidade e impermanência? difícil é focar no que o tempo trás, não no que ele tira. há glamur na vida, mesmo de cara lavada e tênis. mesmo sem um puto no bolso. de repente, pintar as unhas me pareceu uma coisa estranhíssima, logo eu, que nunca economizei nos adjetivos. os amigos nos mostram quem somos, porque os escolhemos e porque fomos escolhidos por eles. algumas amizades merecem ser mantidas por questões históricas, para que possamos nos reconhecer depois que a gente tiver se modificado completamente. fazer amigos novos é uma das boas coisas pra se fazer na vida, sempre. favor nao confundir intimidade com invasão de privacidade. gosto mais de mim quando a pomba gira está de frente. ah, os homens gostam, sim, das gordinhas.


sonho

19/08/2011

 cânhamo egípcio, 500 fios, brancos  lencóis,

noites inquietas, claras de lua, quentes demais

cortinas paradas, varandas abertas

o tecoteco do ventilador

 mosquiteiro de voile

 durmabem, espirais de fumaça

ruas desertas e casas abertas

praias de areia bem branca e azuis

mãos, as tuas, em mim

sonhos, perdidos, os meus,

e sol

 

 

 

 

 

depois daquele nascer do sol

o mirante do Leblon

debruça-se sobre o leito seco

onde houve o mar

sobre as pedras

onde houve areia dourada

e o sol

nunca mais nasceu

nem lá

nem cá

cantoras*

22/03/2011

cantoras sofrem. cantoras ficam inseguras. cantoras choram um pouquinho. cantoras sentem dobrado. cantoras sentem medo e confessam. cantoras carregam malas enormes mesmo para fazerem show na sua própria cidade.  cantoras erram e pedem pra parar o show e recomeçar a música. cantoras são intensas. cantoras querem ser amadas. cantoras adoram aplauso. cantoras fecham os olhinhos pra sentir melhor. cantoras amam que seu público simplesmente ame o que ela faz. cantoras são fofas.  cantoras não se importam com dinheiro. cantoras amam sobre todas as coisas do céu e da terra, cantar.

*minha homenagem ao/às cantor(as) do festival A Influência do jazz,  de cantores de música brasileira influenciados pelo jazz, que está rolando na Sala Baden, produção minha. eu “se identifiquei” com el(e)as…

instantâneo

15/03/2011

moro no abençoado bairro do leblon, onde tudo ou quase tudo é lindo. agradeço. daqui onde estou postando isso, vejo essa amendoeira aí, verdinha e frondosa, os galhos balançando com a ventania. Há pouco passou por aqui uma família de micos, que todos os dias vai e vem, sabe-se lá de onde e para onde. Um espera o outro, o outro grita, as mães carregam microfilhotes agarradinhos. dei uma entrevista pelo telefone, falei mal pra cacete. ódio. não consigo dormir, as camadas de pensamento se empilham. não sou tão feia que não possa casar (disse adélia).  minha irmã me ensina: realizar o projeto é o objetivo, o sucesso do projeto é outro projeto. as mulheres são assim: ficam apaixonadas e começam a trabalhar pros caras sem eles pedirem, a emprestar dinheiro, sufocam o cara de disponibilidade. depois reclamam. acho fofo ser querida pelos amores do passado.  uma das coisas mais lindas da vida é o teatro de bonecos de paraty. vai chover. tenho que ir.

dever de casa

31/08/2010

livrar o coração das mágoas, desapegar de tudo, não acumular o desnecessário, carregar somente sentimentos leves e pensamentos bons, precisar de cada vez menos, abrir o coração, lavar a alma, esvaziar a mente, simplificar, reduzir, descomplicar, conter, ceder, saber pedir, saber aceitar, doar sem dó, receber

  1. obrigada
  2. respire fundo
  3. não é mais, é menos
  4. never complain, never explain
  5. aproveite
  6. faça
  7. foco no agora
  8. 5 X dia, 5 X semana
  9. faça a coisa certa
  10. linda 😉

lush life

03/08/2010

Acima de todas as coisas quero cantar o que quero cantar e ganhar dinheiro com isso agora, o suficiente pra me sustentar e viver confortavelmente.  Só isso.  Definitivamente, não preciso de carrão, de diamantes, de personal coach, de bolsa Louis Vuitton, de calça Diesel, de sapato Manolo Blahnik, de férias em NY. Nem preciso jantar no Antiquarius ou beber Dom Perignon. Acho mó mico pagar R$ 500 num par de óculos e sair por aí ostentando aquele Prada enooorme do lado da cara. Mico.

Não quero uma casa no campo, não quero jatinho, não quero apê na Avenue Foch. Troco tudo isso pelo luxo da liberdade. Preciso de pouco. Isso é querer muito? Não me amarra dinheiro, não. Mas formosura.

Não quero garantir o futuro. Quero garantir o presente. A vida, a alegria, a liberdade de usufruir da vida, plenamente, e quero agora! E quero cantando.

Tá bem, to só desabafando, agora tenho que ir finalizar um texto, tenho prazo pra cumprir, mil coisas pra arrumar pra gravação de um videoclipe, amanhã.

Adaptação, realidade, vida adulta. Infinitamente chato demais. Fim.

coisas que eu sei

12/07/2010

que tudo passa

que a gente nunca esquece um amor de verdade

que a gente ama mais de uma vez na vida

que morar no Rio é um privilégio dos deuses

que ser cantora profissional é um sonho, de um milhão de pessoas, que eu realizei

que as pessoas podem mudar, mas bem pouco

que não é possível resistir pra sempre, um dia a gente cede

que comida  crua deixa a gente linda e limpa

que fazer exercício físico 5X semana salva a vida de uma pessoa

que nunca vou ser magra

que os amigos dão cor à vida

que a vida é frescobol:  se vc lança bem a bola, ela volta redondinha pra vc


Eu estava com o Arranco em Paquetá, para um show de pré-rèveillon na praia,  fazendo hora no boteco-camarim. E tome pastel de camarão, enquanto esperávamos a gloriosa hora de entrar no palco ao lado de velhos bambas como Monarco, Nadinho da Ilha, Walter Alfaiate, Wilson Moreira. A galera chegava e se acomodava na areia, esperando o samba. Alguém recebeu um telefonema e falou: Caraaaca, a Cássia Eller morreu!

Silêncio.

Ficou todo mundo parado, com o coração desafinado e o samba atravessado. Uma tristeza só. Esse papo de o show ter que continuar é coisa que todo mundo fala, mas só artista realmente entende. Subir num palco pra festa com uma pedra no peito é dureza. Mas a gente vai lá, liga o personagem e acaba fazendo o show, mesmo com aquela estranheza atravessando a gente. Essa é a minha lembrança do dia da morte da Cassia Eller.  “Morreu de bobeira”, alguém falou!

Cássia era um escândalo. Sanguínea, quente, entregue, perfeitamente em consonância com o que cantava. Era incrível a presença tomada, colérica, apaixonada, aquele vozeirão que a carregava, rouca, o rosto explodindo, as veias saltando do pescoço. Je ne regrette rien, atacava ela, de Piaf. Já eu, Cássia, me arrependo para sempre de não tê-la visto muitas e muitas vezes. A gente deixa coisas passarem assim, passando, sem prestar muita atenção, e aí já viu… perdeu.

Que eu saiba, nunca houve nem haverá uma cantora como ela. Nem no rock, nem no pop, rien de rien, em lugar nenhum…

A música é só se for a dois, de CAzuza. Só encontrei esse video…

O lugar de post mais lido da história deste blog, que faz 6 anos em julho, oscila entre esse post e esse.

O primeiro, chamado Pronto, falei! eu escrevi em fevereiro do ano passado e teve, só ontem, 49 visitas, e mantém esse tráfego, permanentemente. Um fenômeno! Emiti uma opinião sobre a calça saruel e a sandália gladiador. Opinião mesmo, baseada em gosto pessoal, parcial.  O post é, disparado, o que mais recebeu comentários e mais foi citado em outros blogs.

O mais lido, no entanto, foi um post chamado Fazendo kelvi sem parar, que vem a ser uma técnica sexual que eu conheci num orelhão. Coisas de Copacabana.  Mas os comentários são poucos, pq as pessoas não comentam certas coisas…

Adoro ficar aqui lendo as estatísticas do blog, vendo o gráfico mudar de desenho e concluir o óbvio: o povo gosta, mesmo, é de sacanagem…


%d blogueiros gostam disto: