R.E.M.

13/09/2011

tenho tido pesadelos, todas as noites. dentro da minha cabeça há um circo de horrores, uma galeria de espelhos, uma feira livre, uma cidade no alto de um penhasco,  uma praia acidentada, um cais e uma estação de trem. e sentimentos de inadequação, como na adolescência.

no passado, durante anos, tive pesadelos.  tantos, que não dormia, nem de noite, nem de dia. os piores terrores noturnos. e diurnos. os piores. pensei em escrever pro stephen king, pra dar umas idéias sobre coisas horríveis pra escrever nos contos. nao sei como sobrevivi, assim, inteira e maneira. qdo fui  morar sozinha, passou, sublimei. ou quando mudei de casa. (à voir.)

o fato é que pessoas assim, como eu, são dadas a essas suscetibilidades. nem sei explicar, mas um pesadelo desses é um dia inteiro de trabalho, é um amontoado de energias pra desembaralhar durante dias. cansa. esgota a pessoa. queria ser passada num filtro, numa moringa.

voltar a ter pesadelos diários, agora, me dá uma sensação de return to forever. daqui, penso, exausta: será, que, afinal, havia mensagens significativas naqueles sonhos? (à voir)

PS: antonio disse: “vc carrega uma tristeza, mesmo quando está feliz.”

eu digo (mas não pro antonio):  “I under rated u. hate u(me)  4 that.”  blam!

 

%d blogueiros gostam disto: