a rua está pesada. cenhos fechados, olhares duros. defensiva-agressiva bombando. a gentileza morreu. os sorrisos se apagaram. todo mundo defendendo o que acredita ser seu, com unhas e dentes, aos trancos, às cotoveladas.

as pessoas estão tristes pq precisam sair das suas casas pra morar em lugares que não conhecem, pq nao podem mais pagar o que cobram onde sempre moraram. as pessoas estão cabreiras. os ladrões invadem prédios e condomínios e roubam o que bem entendem e saem lépidos e fagueiros, como se nada houvera. as pessoas estão apavoradas com os preços, e trabalham cada vez mais, desesperadamente, só pra poderem continuar vivas, trabalhando cada vez mais, desesperadas pra pagar os preços que alguém atribuiu às coisas.

desculpem, não tenho nenhuma novidade boa pra contar. todas as novidades que chegam a mim, neste país, me fazem me retrair, me recolher, me intimidar, me fechar na minha concha enquanto faço planos de ir morar numa ilha deserta e viver de pesca e frutas. e só.

guerra é guerra

27/11/2010

A educação pública brasileira acabou há 30 anos. Apenas 10% dos jovens que concluem o ensino médio saem da escola sabendo o que se esperava que eles soubessem. Dos que concluem o ensino médio, apenas 30% tentam continuar estudando, fazem enem, vestibular e tentam se inserir no mercado de trabalho. Todos os outros recolhem-se à sua insignificância e desistem na hora, pq nao estão preparados para nada, mal sabem ler, assim como seus pais e seus avós, dinastias inteiras de esquecidos, invisíveis, malquistos e indesejados pobres, pretos.

E estando-se sobre esta terra, todos  precisam sobreviver, de alguma forma, mesmo sem dente, sem futuro, sem comida, sem roupa, sem nome, sem estudo, sem saúde, sem esgoto. Depois, eles é que são os bandidos, e as autoridades e a população (de bem) nutrem um desejo secreto de mandar abatê-los a tiros…

%d blogueiros gostam disto: