alma feminina

26/05/2012

adoro quando dizem que eu canto bem. sinto que estou sendo reconhecida por aquilo a que dediquei a minha vida, aquilo que me faz mais feliz e plena como pessoa. também fico super prosa quando dizem que escrevo bem, que meu texto é bom, inteligente etc; li ávidamente, amo as palavras, sou a única pessoa, que eu conheço, que tirou 10 na prova de português do vestibular. nasci com isso. também sempre tive muito prazer em ser elogiada por dançar bem, qdo dançava, e por cozinhar bem, qdo cozinho. todo elogio é um quentinho por dentro. mas eu gosto mesmo é quando um homem me chama de gostosa. isso sim é que é elogio pra mulher: gostosa.

alguém comenta que a fulana perdeu o marido pq “não se cuidou”. Não se cuidar, aí, significa que a mulher não manteve a aparência que devia: malhada e magra. “A concorrência é forte”, dizem, “mulher tem que correr atrás, senão perde o marido” blá blá.  Carinho, amor, amizade, parceria, tesão, nada disso importa, só o corpo com tudo em cima. Não adianta ficar bonitinha, arrumadinha, cheirosinha. Não adianta ser gente fina, companheira, trabalhar feito uma escrava pra pagar conta, criar filhos, nada disso adianta. Tem que estar com tudo em cima. Fico imaginando que essa mesma pessoa deve achar que, por estar fora desse padrão, eu não mereço mesmo ter um marido. Se quisesse ter um marido, eu deveria “correr atrás” pra ganhar da concorrência. Interessante essa seleção natural de gente. Mulheres não magras e malhadas merecem mesmo perder o marido. Talvez devessem ser eliminadas, para aí termos uma sociedade toda de “gente bonita”. Neguinho inverteu completamente os valores ou é impressão minha? E o homem? Pra esse tipo de mulher, homem pode tudo, pode qq coisa, pode até ter outra(s) mulher(es) na rua, contanto que volte. A mulherada sempre perdoa. Qualquer semelhança com os anos 50 é mera coincidência.  Coisas do modernérrimo sec XXI…

 

 

 

 

%d blogueiros gostam disto: