Quando a gente acha algo que está procurando, a gente sabe que achou. A mesma coisa acontece com as decisões que a gente tem que tomar. A decisão é uma porta que se abre para um novo corredor cheio de novas portas. Não se pode retroceder.  Não que a decisão do coração seja necessariamente a melhor, é a única. Aqui na minha terra a razão nunca vence, porque preciso conseguir dormir à noite. A voz do coração não me deixa dormir até que eu a obedeça. Ela manda em mim.

Quando o coração bate o martelo, levanta da mesa e encerra a questão, ouço e obedeço, como Sherazade.

the countless days, the endless nights that I have searched...
the countless days, the endless nights that I have searched…

%d blogueiros gostam disto: