Wicked – sobre ser verde

13/08/2009

Pelo telefone, João me conta que leu o livro Wicked*: The Life and Times of the Wicked Witch of the West, de Gregory Maguire, que conta a história pregressa da Bruxa Malvada do Oeste, aquela bruxa verde d’O Mágico de Oz. A história rola antes de ela virar bruxa, pré-Oz. Antes de se tornar aquela figura abjeta, ela era uma moça normal, que foi rejeitada por todo mundo, desde sempre, por ter nascido verde. E por isso, por essa rejeição à sua particularidade, ela se tornou bruxa.

Caio aos prantos, ao telefone, com essa frase: “rejeitada por ter nascido verde”, e morro de pena da Bruxa Malvada do Oeste, como se finalmente eu tivesse entendido um velho sentimento meu: eu sei o que é ter nascido verde, eu sou uma bruxa malvada do oeste! Passei as maiores e mais solitárias infelicidades por ser verde. Passei as maiores frustrações tentando ser de outra cor. Assim como muitas pessoas e suas nuances de cores, absolutamente pessoais. Todos nós somos uma cor nesse arco-íris que é o mundo real, este que habitamos, com suas true colours.

“I have a dream”, disse Martin Luther King, sonhando com o dia em que brancos e negros sentarão, realmente, à mesma mesa. Eu também tenho um sonho colorido: que as pessoas nunca mais sejam rejeitadas e precisem virar bruxas por terem nascido brancas, negras, amarelas, azuis, vermelhas ou verdes.

oi, amiga

oi, amiga

* sim, virou musical.

2013-10-20 20.33.17green

oi

13 Respostas to “Wicked – sobre ser verde”

  1. maray said

    tá legal, isso de rejeitar por cor ou qualquer outra diferença é ridículo (a não ser por time de futebol, porque aí não tem desculpa) mas eu sempre tive um afeto especial pelas bruxas, verdes ou não. As histórias infantis só eram interessantes por elas. Isso de príncipes e princesas era um saco.
    E a bruxa verde de Oz era o melhor. Depois do sapatinho vermelho, claro.

    Curtir

  2. Eu tambem era verde. E sofri. Agora sou camaleão…

    Curtir

  3. maray, nós e os sapatinhos… adoro! vc tem razão, até hj é assim. minha sobrinha de 8 anos fica em crise pq ela prefere a Sharpei, que no High School Musical é do mal… rs mas é a mais interessante, claro…

    Curtir

  4. alziro, aren’t we all?

    Curtir

  5. Flavia said

    O ruim da bruxa ser verde é que não amadurece. Eu agora fico vermelhinha. Nem sei o motivo. Deve ser porque eu sou muito branca. ahahha

    Curtir

  6. ahahaah, só faltava dizer que agora deu pra ficar envergonhada… rs

    Curtir

  7. Flavia said

    sempre fui uma pessoa envergonhada, Andrea. ahaha

    Curtir

  8. é, nota-se, principalmente no samba… rs

    Curtir

  9. Elisa said

    Tudo a ver esse gosto infantil inconciente pelas bruxas… Tb fui bruxa na peça de formatura da alfabetização, muito bem caracterizada com um chapéu preto igualzinho a esse aí da foto com uma peruca de ráfia amarela liiiiiiiiiinda colada por dentro, tudo feito por minha mãe que ainda não era psicóloga na época mas sempre foi esperta🙂 Me lembro muito bem que essa minha interpretação com sonora gargalhada ao final foi contada como uma gracinha especial durante anos na família🙂 Love you, green b…

    Curtir

  10. Alvaro said

    Oi! Você lembra do programa Vila Sésamo?

    Caco, o sapo, tinha uma canção chamada “It’s not easy being green”, que fala exatamente da sua inadequação e não-aceitação por ser diferente. Você conhece? É bem bonita!

    Ele, depois de falar da dificuldade de ser verde, e de confessar que gostaria de ser de outra cor, acaba – no final – por fazer as pazes com a sua natureza, e preferir ser verde mesmo.

    A melodia e o arranjo são melancólicos, é bem bonita. A canção teve uma versão em português para a exibição no Brasil, mas não era tão emocionante.

    Vale dar uma olhada num video do Kermit cantando a canção, e ainda nesse texto a respeito:

    http://www.youtube.com/watch?v=DbCI68eSNsA

    http://muppet.wikia.com/wiki/Bein%27_Green

    E não fui só eu quem gostou da canção: Being Green foi gravada por vários artistas, incluindo Ray Charles (em um dueto antológico com o próprio Kermit), pelo Frank Sinatra e até Tony Bennett.

    Abração!

    Curtir

  11. alvaro, que legal isso!!! vou lá olhar, bjão

    Curtir

  12. comentário do carlucho , que nao consegue postar aqui por algum estranho motivo… “O meu Blog é verde Déa. Carluchiando é todo verde.Um dia quem sabe terei a chance do verde virar essas cores todas.Seria uma homenagem àquele pintor americano genial o Rotko…Senão me engano é assim que se escreve.Ele tentou….quase conseguiu.Matou-se tadinho.QUANDO VIROU BRUXO DE VERDADE!
    É bom ficar verdinho, pois algumas coisas maduras caem de podre. Beijo pra ti,0.4”

    Curtir

  13. ahahahaha, you green lioness b…

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: