do trabalho que a arte dá

28/07/2009

Uma coisa é certa: quem nunca presenciou ou participou do processo de criação e realização de um produto audiovisual, não faz a menor idéia da trabalheira que dá fazer um disco, um filme, uma novela, um dvd e afins. 

Em verdade vos digo: pra conseguir um bom resultado, a gente tem que pegar na enxada e capinar sem dó. Em música, por exemplo. O produtor e o engenheiro de som decidem de que lado do estéreo do seu som você vai ouvir cada um dos instrumentos de uma música. Um por um, faixa a faixa. Isso é apenas um dos detalhes sórdidos desse processo, de que vou privar-lhes. Senão seria como dar a fórmula do arco da ponte aos transeuntes. Os bastidores não dizem respeito ao público, o público quer passar na ponte e ouvir os discos.

Não é só ter uma linda idéia, chamar os amigos pra ensaiar na garagem, fazer uns shows, gravar um disco, botar uma musica na novela e saltar para a fama. Não funciona assim. Realizar é uma arte à parte. E requer um talento especial. Quanto menos grana, mais o artista tem que se envolver em todas as etapas do processo. Estamos virando uns superartistas. Entendemos de contrato, de produção gráfica, de direção de arte, de figurino, de cenário, de assessoria de imprensa, de vendas, de divulgação e de internet. Capinamos. Mas de salto alto, batonzinho na boca e sorriso nos lábios.

As profissões artísticas, não sem razão, tem uma aura de felicidade e celebração que faz as pessoas acharem que artista não trabalha e que aquilo tudo nasce prontinho et voilá!  É só descer do palco carregada, envolta em (falso) mink e brilhantes, entrar numa limusine  e correr para o champanhe e as piscinas cheias de rapazes incríveis.

Pensando bem, já estou há tempo demais na fase de enxada. Quando começa a parte da piscina? 😉

ele está entre nós

ele está entre nós

Anúncios

5 Respostas to “do trabalho que a arte dá”

  1. maray said

    rapazes incríveis na piscina? Não seria melhor em outros lugares?? 😉

    Curtir

  2. mray, é que isso aqui é um blog familiar, né? depois da piscina…

    Curtir

  3. Elisa said

    É o que eu sempre digo: a vida do artista… A frase da foto me lembrou uma canção tristíssima que aprendi em minhas aulas de catequese, pequena variação da sua: “Ele está no meio dessa multidão”.

    Curtir

  4. Flavia said

    Quem falou que ia ser fácil? rsrsrsrrs

    Curtir

  5. fla, a gente acaba aprendendo que não existe nada fácil, não…

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: