a era da incerteza

05/06/2014

a ordem da hora é trans-former

uma amiga me liga e diz: quero mudar de persona. abandonar esta que sou e ser outra, desfazer os laços e inventar uma nova personalidade, mudar de país, de nome, de pele

o amigo do post anterior tb se diverte mudando de persona, como drag. a amiga que queria mudar de persona, embora mulher, se anima e vai se montar de drag, tb. quer experimentar o não-ser que, já sabemos, não há

a amiga caretona resolve ir a uma casa de suingue com o maridón pra ver se muda o casamento, o marido e a si mesma

a outra diz que vai largar tudo e plantar e colher com a mão a pimenta e o sal

outra amiga me liga hj e diz: estou brincando de namorar menina, mas não sou gay

clarissimo que o território do sexo é o favorito para experimentação de self(ies), além das redes sociais, que é onde os maiores statements são feitos, assim, ao vento. curioso este momento da humanidade que privilegia a mudança à permanência, o duvidoso ao certo, a novidade à segurança

e é também curioso como todos reclamam de impermanência, de incertezas, de não-comprometimento, especialmente nos relacionamentos. quem somos nós, quem são os agentes?

 

2014-03-28 21.49.13

About these ads

3 Respostas to “a era da incerteza”

  1. O momento é de crise geral, queda de fundamentos, essas coisas. E como somos todos reacionários com gírias, certas práticas libidinosas, muti coloridas, sites, faces e uma cachacinha nas mãos , ficamos sem norte, pois O NORTE , como você bem disse- não há. Tem o Norte de lá, acolá, pertinho do Boto cor de rosa.. Análise aponta isso ( desculpe a minha chatice de longa data , mas é porque sou militante – mas sem catequese ou imperativos- da causa. Porque , tal como cabeça de sabedorias me adverte (há décadas e eu também resvalo no não prestar a atenção por uma malcriação infantiloide, neurose de quinta categoria) tratemos de gozar bem, pois vai piorar. A tecnologia é feito a voracidade do inconsciente. Não tem não. É Sim para o que der e vier. E para o que não der também.
    Se enxergarmos melhor e conseguirmos ( difícil mas não impossível) vamos notar a seguinte equação: crise=oportunidade. ESTOU ADORANDO AS SUAS QUESTÕES RECENTES NO SEU POST. É ISSO AÍ, minha Querida!!!! ReCENTEMENTE,ACUSARAM-ME DE AMARGO SABOR, AMARGO SER. iMAGINA! Até diabetes já provoquei,,,na minha irmã pelo menos.São questões contemporâneas sérias. E que viva a boa música!! É um tipo de sexualidade divina. e que você e seus colegas e suas colegas praticam. Dá o maior tesão, gata!

  2. sobre a análise, vc sabe, eu fiz 7 anos, + 5 de terapias e acho que td pai deveria fazer a poupança-cabeça pros filhotes, desde a maternidade. sou fã e nao faço, porque e$tou $em tempo no momento ;) isso de não haver não pro inconsciente é maravilhoso, essa criança mimada que trazemos e achamos que pode mandar em nós. é isso. tudo mimado sem pai nem mãe, tudo carência, tudo supressão de sentidos. a música, que não carece de sentidos, é soberana e tesuda, vc tem toda razão!

  3. EuGordinha said

    Republicou isso em Eu, Gordinhae comentado:
    #ModernidadeLíquida #Fluindo…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 822 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: